Foto: Sônia/Maycon Soldan

 

O 12° Festival “Curta Cenas”, realizado de 19 a 22 de novembro, no Anfiteatro do Centro Administrativo de Nova Veneza, em Sumaré/SP, reuniu 14 grupos na mostra competitiva de teatro, que abrange todo o país. O espetáculo “Sônia”, do Teatro JN, de São Vicente/SP, foi a cena premiada desta edição contando a história de uma adolescente de 15 anos que mesmo morta, monta o quebra-cabeça de suas memórias e reconstrói os acontecimentos de sua vida.

Entre os vencedores de outras categorias estão: Igor Ferreira, como melhor direção de “Sônia” (São Vicente/SP); Bruno Donaz, melhor ator por “O sonho de uma flauta” (Rio de Janeiro/RJ) e Luísa Pinti, melhor atriz por “Teresa Peneira” (Uberaba/MG). Os grupos vencedores receberam troféu, certificado e premiação em dinheiro de acordo com a categoria.

Além das mostras competitivas, o evento reservou um circuito multiartístico para o público que passou pelo local durante os quatro dias. Entre as performances, espetáculos de rua, intervenções com bboys e grafiteiros, exposição itinerante de obras em óleo sobre tela, apresentações teatrais de grupos e artista solo, debates, workshops e uma homenagem ao artista expoente de Sumaré/SP e idealizador do Festival de Peças Curtas da cidade, Moíses Allon.

As produções da mostra competitiva foram avaliadas por um júri de formação especializada na área de interpretação teatral composto por Ricardo Miranda, Maria Clara e César Póvero.

Referência no país
Segundo o coordenador do festival e gerente municipal de Cultura, Diego Trevisan, as diferentes expressões do “Cenas Curtas” deram outros tons e matizes à cidade. “Além de trazer espetáculos curtos, que é o mote do projeto, contemplamos vários segmentos artísticos, com performances, workshops, atrações de dança e música, levados em vários espaços da cidade. Na verdade, colorimos a cidade”, destaca.

“Fizemos com que o festival – o maior do país em sua temática – servisse, mais uma vez, de vitrine para os grupos teatrais. Acredito que, além das premiações em dinheiro, dos workshops e do intercâmbio cultural, esta foi uma ótima oportunidade para divulgar o nome dos grupos”, reitera.

O 12° Festival “Curta Cenas” – criado pelo diretor teatral Moisés Allon – foi promovido pela Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer. Conta com os apoiadores Uniesp, GoodBom, Panificadora Versailles, Fildi Hotel, Jaguary Hotel, Restaurante da Lena, Titu’s Bar e Choppodromo.

Serviço
12° Festival “Curta Cenas” Sumaré
Site www.curtacenasumare.com.br

Premiações
Melhor Espetáculo
Indicados: Teresa Peneira, de Luísa Pinti (Uberaba/MG); Entra no meu sonho, do Coletivo Nós Palhaço (São Paulo/SP), Depois das Máquinas, do Projeto Desafeto (Maringá/PR); Claro, do Grupo Vira Lata (Belo Horizonte/MG) e Sônia, do Teatro JN (São Vicente/SP)

1º lugar: Sônia
2º lugar: Depois das Máquinas
3º lugar: Claro

Melhor Direção
Indicados: Marco Mazieri, por Entra no meu sonho (São Paulo/SP); Igor Ferreira, por Sônia (São Vicente/SP) e Projeto Desafeto, por Depois das Máquinas (Maringá/PR)

Vencedor: Igor Ferreira

Melhor Ator
Indicados: Gabriel Augusto, por Entra no meu sonho (São Paulo/SP); Bruno França, por E_Terno (Nilópolis/RJ); Luan Vieira, por Claro (Belo Horizonte/MG) e Bruno Donaz, por O sonho de uma flauta (Rio de Janeiro/RJ)

Vencedor: Bruno Donaz

Melhor Atriz
Indicadas: Patrícia Oliveira, por Um dedinho de amor (Rio de Janeiro/RJ); Tábata Lori, por Se…Só Sônia (Ouro Preto/MG) e Luísa Pinti, por Teresa Peneira (Uberaba/MG)

Vencedora: Luísa Pinti

Prêmios Especiais em dinheiro
Composição Cênica-Musical: Gargarejo Cia. Teatral, por Bertoleza (Campinas/SP)
Concepção de Cena: Coletivo Nós, Palhaços!, por Entra no meu sonho (São Paulo/SP)

Prêmio Especial
Técnica: Projeto Desafeto, por Depois das Máquinas (Maringá/PR)

Prêmios Troféus
Pesquisa em Corporalidade Cênica: Entre Corpos Companhia de Teatro, por O Ritual (Rio de Janeiro/RJ)
Melhor Caracterização: Bruno Cavalcante, da Cia. O Que Será de Nós?!, por Adondedormem (São José do Rio Preto/SP)
Melhor Coreografia: Cia. Teatro Vivo, por Maria Madalena (Rio de Janeiro/RJ)
Melhor Dramatúrgica: Luísa Pinti, por Teresa Peneira (Uberaba/MG)
Atriz Revelação: Luana Costa, por Bertoleza (Campinas/SP)



-->